Dois Irmãos, 03 de abril de 2020.

Saudações a todos os familiares e responsáveis.

No esforço de proteger os seus familiares e evitar que sejamos vítimas das mesmas tragédias que ocorreram em instituições e hospitais para idosos no Brasil e no Mundo, a ampliação das restrições vigentes se faz necessária e urgente.

Portanto, considerando que:

– a orientação da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI) sobre o COVID-19, atualizada em 12 de março de 2020, no sentido de que, “ao se identificar a fase inicial de transmissão comunitária, as medidas iniciais mais recomendadas são: (…) restrição de contato social para pessoas com mais de 60 anos”;
– a orientação da Organização Mundial da Saúde (OMS) prevê medidas necessárias para diminuição da transmissão de COVID-19, as quais incluem proibição de grandes aglomerações; fechamento de escolas; restrições de transporte público e/ou de locais de trabalho; quarentena e/ou isolamento social;
– idosos são as maiores vítimas do coronavírus, resultando para eles as piores complicações da doença e o acentuado número de óbitos nessa faixa etária;
– a preocupação é ainda maior nas ILPIS, Clínicas e hospitais exclusivos para idosos, onde essa população extremamente frágil se encontra reunida, onde caso um deles venha a ser infectado, a chance da propagação da doença entre os demais residentes é altíssima;
– a necessidade de se garantir, com segurança, que tais idosos possam efetivamente aderir ao distanciamento social e à quarentena atualmente impostas pelas autoridades sanitárias;
– a nota técnica GVIMS/GGTES/ANVISA No 05/2020, orienta a redução máxima no número de visitantes nas ILPIs.

Informamos que TODAS AS VISITAS ESTÃO SUSPENSAS A PARTIR DE 04/04.

Como medidas de preparação para o inevitável enfrentamento associado à escassez de leitos, que poderá dificultar ou impedir a transferência de doentes por COVID-19 ou qualquer outra enfermidade para internação hospitalar, também tomamos as seguintes providências para otimizar as condições de atendimento dos seus entes dentro da nossa infraestrutura:

  • Mantemos estoque de hidroxicloroquina suficiente para tratamento de todos que necessitarem;
  • Realizaremos Eletrocardiograma de base e de controle para todos os pacientes, a fim de protegermos dos possíveis efeitos adversos dessa medicação no sistema cardiovascular;
  • Temos estoque dos principais antibióticos de uso hospitalar, para tratamento oral e endovenoso, além de antiviral contra Influenza H1N1;
  • Aumentamos a capacidade instalada para fornecimento de oxigenioterapia contínua;
  • Adquirimos novos equipamentos para monitorar a oxigenação sanguínea capilar de forma individualizada;
  • Reorganizaremos as 3 Unidades de Cuidados Especiais (UCEs), 17 leitos, todos com pontos de rede de oxigênio hospitalar, individuais e prontos para utilização em caso de insuficiência do sistema respiratório.

Entre as medidas que já foram tomadas visando a proteção dos seus familiares há algumas semanas estão, entre elas:

  • Alteração da Jornada de trabalho para 12×36, reduzindo em 50% o deslocamento, portanto aumentando isolamento social dos nossos colaboradores;
  • Restrição de entrada de colaboradores com sintomas ou histórico de contato com portadores de COVID-19;
  • Redução do contato e reunião entre os pacientes, principalmente aqueles mais fragilizados;
  • Aumento da frequência de higienização de superfície com álcool e produtos para desinfecção hospitalar;
  • Imunização de 100% dos pacientes com a vacina Tetravalente recém chegada da Alemanha;
  • Adotamos medidas de contenção e redução de micropartículas suspensas em ar ambiente, dentre as quais, ventilação natural e forçada abundante e a eliminação do uso de ar condicionado.

Ainda estamos estudando a implementação de:

  • Redistribuição de leitos, com a criação de área(s) de proteção para pacientes mais debilitados e áreas de isolamento;
  • Medidas para redução do contato entre colaboradores de diferentes setores ou andares e prédios.

Todos tem acesso aos nossos telefones, inclusive ao meu número pessoal. Estamos à disposição para informações e esclarecimentos.

É possível que, assim como ocorre em todo o resto do mundo, sofreremos escassez de EPI e mão de obra. Por esse motivo, poderemos estar sobrecarregados com o atendimento aos internos e, por isso, pedimos a compreensão de todos em caso de demora para atender chamadas ou suas demandas.

Estamos comprometidos em proteger o seu familiar da melhor forma possível.

Caso alguma família ou responsável esteja em desacordo ou prefira não aderir às normas estabelecidas para esse período de urgência, estaremos à disposição para providenciar a alta do seu familiar com a maior brevidade possível.

Atenciosamente.

João Paulo Marques Fischer
Médico Diretor